Curso de Horticultura da Sejel estimula alimentação saudável entre os jovens

• Atualizado há 1 ano ago

Estudante de História da Universidade Federal do Pará (UFPA), Marcelo Igor, 23 anos, poderia ser mais um dos muitos jovens adeptos da alimentação industrializada e dos “fast foods”. Mas o curso de Horticultura oferecido gratuitamente pela Secretaria Municipal de Esporte, Juventude e Lazer ( Sejel) o ajudou no propósito de ir atrás de qualidade de vida. “A partir de agora, quero ter a minha própria horta em casa e conseguir uma alimentação mais saudável “, determina o estudante.

“Quero fazer uma horta suspensa em casa para cultivar os legumes que irão alimentar minha filha, de um ano e meio”, planeja Bruna Souza, autônoma, 26 anos.

Marcelo e Bruna participaram da turma de 15 jovens, entre 18 e 32 anos, do Curso de Horticultura oferecido pela Sejel, em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural ( Senar). O curso teve a duração de cinco dias e terminou nesta sexta-feira, 2, com aulas teóricas e práticas na sede da Sejel, localizada na Aldeia Cabana. Os jovens aprenderam a manusear uma horta em suas mais variadas espécies e a combater pragas.

A dedicação dos alunos surpreendeu positivamente a instrutora do curso, a engenheira agrônoma Tayana Silva. “Os jovens geralmente se mostram pouco interessados, principalmente quando se trata de produzir. Mas esta turma se mostrou muito empenhada em plantar e produzir o seu próprio alimento”, destacou.

Oportunização-

O curso de Horticultura deu início ao Projeto Oportunize, da Coordenação de Juventude da Sejel. Uma série de oficinas profissionalizantes está programada, com emissão de certificado ao final dos cursos.

“O curso de Horticultura para a juventude tem como principais objetivos ajudar na formação profissional, na entrada no mercado de trabalho e também a garantia de novos aprendizados, ofícios e rotinas. Um exemplo disso é o incentivo à produção do próprio alimento e, consequentemente, à alimentação saudável”, destaca Matheus Dias, coordenador de Juventude da Sejel.

Texto:
Syanne Neno

Veja também